Escolha uma Página

A ideia é que a plataforma Xbox, da Microsoft, e o PlayStation, da Sony, colaborem para transmitir jogos e conteúdo.

Microsoft e Sony anunciaram nesta quinta-feira uma parceria estratégica em que a Sony vai usar a infraestrutura de computacao em nuvem da Microsoft para streaming de jogos e mídia e as duas empresas vao trabalhar juntas para desenvolvimento de novos sensores de imagem.

A ideia é que a plataforma Xbox, da Microsoft, e o PlayStation, da Sony, colaborem para transmitir jogos e conteúdo e oferecer novas ferramentas de desenvolvimento aos criadores de jogos. O acordo está em seus estágios iniciais, com muitos detalhes ainda a serem determinados.

“Por muitos anos, a Microsoft tem sido uma das principais parceiras de negocios para nos, embora, é claro, as duas empresas também estejam competindo em algumas áreas. Acredito que nosso desenvolvimento conjunto de futuras solucões em nuvem contribuirá muito para o avanco do conteúdo interativo.”, disse o presidente-executivo da Sony, Kenichiro Yoshida, em comunicado.

O acordo reforca os negocios de computacao em nuvem Azure, da Microsoft, um segmento que ajudou a impulsionar o valor de mercado da empresa para mais de US$ 1 trilhao. O Azure também coloca a Microsoft como grande concorrente da líder desse mercado, a Amazon, que oferece o servico AWS.

A Sony também é uma importante fornecedora de chips de cameras para smartphones e outros dispositivos. Sony e Microsoft disseram que desenvolverao novos chips para sensores de imagem que usam a tecnologia de inteligência artificial da Microsoft para clientes corporativos. As duas empresas nao especificaram como os chips serao usados.

As cameras inteligentes estao sendo usadas atualmente em aplicacões como a deteccao de itens defeituosos que saem das linhas de fabricacao com maior precisao do que os inspetores humanos.

Sony e Microsoft disseram que vao explorar como usar as ferramentas de inteligência artificial da Microsoft nos produtos de consumo da Sony, “para fornecer experiências de inteligência artificial altamente intuitivas e fáceis de usar”.

FONTE: G1